22 setembro 2006

O quadro mais repelente

Pieter Pauwel Rubens, A Cabeça da Medusa, c. 1617, óleo sobre tela

Até há pouco mais de 40 anos, esta pintura de Rubens esteve coberta por um pano para que não pudesse ser vista, por receio de que alguém se sentisse enojado e atentasse contra a sua integridade.

Desde que ela ficou à vista do público, ainda ninguém a tentou vandalizar. Pode ser admirada num dos dois sumptuosos museus existentes na Praça de Maria Teresa, em pleno centro monumental de Viena, o Kunsthistorisches Museum.

Comentários: 4

Blogger planaltobie escreveu...

É impressionante, ...e já viste a toalha... com flores?!

24 setembro, 2006 11:55  
Blogger Denudado escreveu...

Se tiveres coragem de clicar na imagem para vê-la ampliada, verificarás que a "toalha" é de facto uma pedra lisa. Mas que parece uma toalha, parece.

24 setembro, 2006 21:58  
Blogger planaltobie escreveu...

Hesitei... vi os veios brancos e o bordo da pedra... mas depois aquela pintura convenceu-me que era uma toalha. É de facto um tampo. Cemitério? Experiências? Hospital? O quadro quer-nos dizer qualquer coisa. Conta uma história? Serão símbolos?
Gostava de voltar a ele. Vou tomar nota.

25 setembro, 2006 00:42  
Blogger Denudado escreveu...

O quadro refere-se a um mito da Grécia antiga, o qual pode ser lido, por exemplo, nesta página. O que está representado é, portanto, a cabeça da Medusa, caída por terra, logo após ter sido cortada por Perseu.

25 setembro, 2006 10:43  

Enviar um comentário