22 outubro 2006

Paul Cézanne (1839-1906)

Paul Cézanne, As Margens do Marne, óleo sobre tela, 1888, Museu Pushkin de Belas Artes, Moscovo, Rússia

Comentários: 5

Blogger planaltobie escreveu...

Eu tenho uma opinião do Cézanne aparentemente injusta. Acho que não sabia desenhar! E pintar...
Se reparares nos pratos das naturezas mortas eles são assimétricos e desproporcionados! As pinceladas são toscas, sem "motricidade fina", para não falar dos temas, sempre os mesmos. Para além disto, Cézanne, o velho Cézanne, tinha um péssimo feitio.
Esta opinião muito minha não interfere com o reconhecimento que a arte lhe deve, sobretudo os impressionistas. A grosseria do desenho e da pincelada davam volume e faziam na tela um objecto quase tridimensional inspirador para os cubistas.
Cézanne além disso viveu para a arte e isso é tudo. Podemos dizer que é o fundador da modernidade.

23 outubro, 2006 01:22  
Blogger inominável escreveu...

Quando estou sem óculos, as imagens que se fixm na minha retina são tão impressionistas como um quadro de Cézanne... Chama-se miopia :P e eu assim tenho a secreta ilusão de um dia criar coisas tão belas como ele...

Não usarei uma paleta de cores, mas antes a das palavras cuidadosamente misturadas...

23 outubro, 2006 14:22  
Blogger Denudado escreveu...

Planaltobié, não podia estar mais em desacordo contigo, mas não vou discutir. Afinal, como diz o povo, "gostos não se discutem". Eu, por exemplo, não gosto nada da obra da celebradíssima Paula Rego. Faz-me lembrar os desenhos grotescos que costumam ilustrar a história de "Alice no País das Maravilhas".

Como se costuma dizer, "se todos gostassem do mesmo, que seria do amarelo?".

24 outubro, 2006 14:47  
Blogger Denudado escreveu...

Inominável, Cézanne desempenhou um papel de charneira entre o séc. XIX e o séc. XX, tendo influenciado Picasso, Matisse e outros pintores que revolucionaram a Arte. Este mérito, pelo menos, ele tem, mesmo que não tivesse mais nenhum.

24 outubro, 2006 23:03  
Blogger inominável escreveu...

É óbvio que teve muito mérito... e continua a influenciar muitos artistas por este mundo adiante... aqui, em Berlin, muitas das exposições a que vou não mostram mais do que Cezannes revisited....

29 outubro, 2006 21:56  

Enviar um comentário