12 dezembro 2006

(Quase) um altar na varanda

Para ser um altar na varanda, só lhe falta o mais importante, que é a mesa para as celebrações litúrgicas. O resto está lá todo.

Esta espécie de oratório do séc. XVIII está na fachada de um edifício existente na Rua dos Caldeireiros, que é uma rua antiga do Porto cheia de carácter e que começa a dois passos da Torre dos Clérigos.

O edifício pertence à Irmandade de Nossa Senhora da Silva, que é uma das confrarias mais antigas do Porto, pois foi fundada no séc. XV. Um meu bisavô, pelo menos, foi membro desta confraria.

A imagem de Nossa Senhora da Silva está no nicho principal da fachada e tem este nome porque, segundo reza a tradição, teria sido encontrada no meio de umas silvas. É considerada a padroeira dos ferreiros, caldeireiros e anzoleiros do Porto.

A capela da Irmandade fica no primeiro andar da casa e é verdadeiramente minúscula. É tão pequena que só a mesa do altar está no seu interior. O resto está quase todo cá fora...

Comentários: 5

Blogger inominável escreveu...

tantas vezes que lá passei sem reparar...

13 dezembro, 2006 23:07  
Anonymous inominável escreveu...

por algum motivo, acho que deixei de postar com as minhas configurações.. mas que não haja dúvidas... ando senmpre pelo mesmo ponto de saturação...

13 dezembro, 2006 23:10  
Blogger Denudado escreveu...

Inominável, acho um pouco estranho que nunca tenha reparado nesta fachada, porque ela é claramente diferente de todas as outras. Ela fica já relativamente próxima do cimo da Rua dos Caldeireiros, creio que um pouco acima do local onde começa a Rua da Vitória e no lado oposto em relação a esta.

Enfim, acontece. Tantas vezes nos habituamos a uma determinada rua ou paisagem, que nem reparamos no que nela existe.

15 dezembro, 2006 00:22  
Blogger JotaCê Carranca escreveu...

ué. como não lhe conheci nos meus seis anos de estudante na invicta cidade?

15 dezembro, 2006 21:41  
Blogger Denudado escreveu...

Jotacê Carranca, não admira que não tenha conhecido esta curiosa fachada.

A Rua dos Caldeireiros, apesar da sua centralidade, não é uma rua por onde as pessoas costumem passar. É costume subir-se ou descer-se a Rua dos Clérigos, mas não a dos Caldeireiros nem a Rua de Trás, que lhe são paralelas.

17 dezembro, 2006 00:32  

Enviar um comentário