05 janeiro 2007

Janeiras



Não sei se hei-de rir, se hei-de chorar.

Aqui onde eu moro, as janeiras (se assim lhes podemos chamar) costumam ser cantadas e tocadas por um grupo de pessoas que percorrem as ruas da zona pedindo para as obras da paróquia. Até aqui, não tenho nada a objectar.

Perguntar-se-á: que cantam estes janeireiros? Canções tradicionais do Porto, próprias das janeiras? Não; parece que já ninguém se lembra delas. Cânticos religiosos, então? Ainda menos.

Nos anos passados, eles só costumavam cantar o "Natal dos Simples", do Zeca Afonso (nada mal), e a "Menina Estás à Janela" (que além de não ser cantiga de janeiras, ainda por cima é alentejana e não tripeira). E mais nada. Que pobreza...

Que pobreza? Não... Este ano os janeireiros cá da paróquia resolveram "enriquecer" o repertório e cantaram também uma terceira cantiga: o "Parabéns a Você"!!! Francamente, não sei se hei-de rir, se hei-de chorar!

Agora a sério. Entre os janeireiros da paróquia havia pessoas que eram da minha idade e algumas mais velhas ainda. Pois eu lembro-me de que, na minha infância passada aqui no Porto, as janeiras (estas sim, a sério) eram cantadas por grupos de gente pobre, que pediam esmola cantando de porta em porta. Quanto à música que se cantava, não me lembro de nada. Mas quanto às letras, sim, lembro-me de duas quadras, que diziam assim:

Esta casa é tão alta,
É feita de papelão.
Os senhores que estão lá dentro
Podiam nos dar um tostão.

Esta casa é tão alta,
É feita de pau de pinho.
Os senhores que estão lá dentro
Podiam nos dar um copinho.

Sobre a tradição das janeiras em Portugal, posso indicar esta página e esta página, por exemplo, que são muito interessantes.

Os janeireiros cá da zona, pelos vistos, sem sequer navegam na Internet.

Comentários: 5

Blogger Phwo escreveu...

Então, Denudado, a febre desta nossa Angola nova está a chegar às terras no norte?
Primeiro roubam uma escultura do meu tio para fundir e comprar droga (?) e agora cantam o "Parabéns a você" nas janeiras?
Ehehehhee ;-)
Hummmm, nada mau, para verem o que eu passo... por aqui.
Ao menos que atacassem com uma música do Dog Murras que é kuduru a sério, do que faz trabalho de intervenção social.
Beijinho e não chores que há pior.

06 janeiro, 2007 21:20  
Blogger Denudado escreveu...

É verdade, Phwo, roubaram uma escultura de José Rodrigues (ele é teu tio?), que pesava (a escultura) 300 kg e estava (a escultura) a poucos metros da Torre dos Clérigos. A notícia do roubo pode ser lida aqui, por exemplo.

O teu tio deve ter ficado desolado, não só pelo roubo, mas também pelo preço irrisório por que a escultura foi vendida. Será que ele ainda tem o molde em gesso, para se poder fundir outra?

Quanto à tua sugestão de se cantar kuduro nas janeiras, não está mal lembrada, não senhora! :-D

07 janeiro, 2007 01:06  
Blogger Sony Hari escreveu...

Denudado, pois que suspeito que esse particular fenómeno se estendeu também para os lados da minha terrinha de nascença. E ainda há um outro pormenor. Para além de cantarem canções que não são de "Janeiras", desafinam imenso, para desespero do meu ouvido, e ainda ficam a olhar para o dinheiro como se fosse pouco! Eu é que devia receber para os ouvir.

09 janeiro, 2007 21:03  
Blogger Denudado escreveu...

Sónia, aqui o padre teve o cuidado de fazer distribuir antecipadamente um envelope pelas caixas do correio, para que os paroquianos pudessem pôr o dinheiro que entendessem sem dar nas vistas de ninguém. Quanto a desafinar, os janeireiros também não desafinavam muito. Valha-nos ao menos isso.

10 janeiro, 2007 23:07  
Anonymous Eduardo Pascal escreveu...

Contente abra a porta
Queremos entrar,
Pois nós garantimos
Não nos demorar.

Pois nós não queremos
Incômodos dar,
Só sim desejamos
Convosco brincar.

Galinhas presuntos,
Perus, frigideira,
são dotes de amor
à nossa janeira.

Os doces e frutas,
Queijos e licores
São o que alegra,
A estes pastores.

Convém não privar
Do sumo da uva,
Por causa da noite,
Que pode vir chuva.

Se a nós nos recebem
Com grande folgar,
Contentes viemos,
Queremos brincar.

Se não se zangarem
De termos cá vindo
Pr'o ano futuro
Vamos repetindo.

Senhores da casa,
Senhores de bem,
Cantai as janeiras
E dancem também.

22 setembro, 2009 21:32  

Enviar um comentário