30 abril 2007

As maias


Na noite de 30 de Abril para 1 de Maio, manda a tradição, aqui no Porto e no norte de Portugal em geral, que se coloquem ramos de giestas floridas (maias) nas portas e janelas das habitações. «É por causa das bruxas», «é para que o diabo não entre em casa», «é contra o mau olhado», diz o povo. «É por causa do carrapato», também se diz, dando o significado de diabo à palavra carrapato.

A lenda que por cá se conta a respeito desta tradição diz o seguinte:

«Herodes soube que a Sagrada Família na fuga para o Egipto pernoitaria numa certa aldeia. E estava já disposto a mandar matar todas as crianças do sexo masculino. Perante tal morticínio, um outro Judas, informa-o de que tal não valeria a pena. Também, não lhe dizia onde estava o Menino Jesus, mas colocaria um ramo de giesta florida na casa onde ele pernoitasse. Assim, bastaria à soldadesca procurar a tal casa e, pronto!...

Porém, qual não foi o espanto dos legionários quando, na manhã seguinte, todas as casas da aldeia apareceram com o tal raminho de giesta florida!...»

(Trecho recolhido nesta página da Região de Turismo do Alto Minho).

Vale a pena ler o que sobre esta tradição se diz nesta página da Câmara Municipal de Mirandela, com base nos escritos do grande etnógrafo Ernesto Veiga de Oliveira.

Comentários: 6

Anonymous JVN escreveu...

Na minha terra, diz-se que é para não entrar "o burro" - também com o sentido de diabo.

01 maio, 2007 13:37  
Blogger Denudado escreveu...

Caro JVN, é divertida a quantidade de nomes que o diabo tem: Lúcifer, Belzebu, Satanás, mafarrico, rabudo, etc. etc.

A tradição portuguesa das maias insere-se numa tradição mais ampla a nível europeu, com particular destaque para os países escandinavos e a Alemanha. Nestes países, a noite de 30 de Abril para 1 de Maio é chamada "Noite das Walpurgis", em que se diz que as bruxas andam à solta. Como se vê, não estamos sós.

Na Escandinávia, esta noite é aproveitada pelos estudantes para fazerem uma grande festa. Digamos que é uma espécie de Queima das Fitas lá do sítio.

01 maio, 2007 23:22  
Blogger paulocosta escreveu...

"A Matéria do Tempo" continua excelente. Parabéns! O vídeo do 25A, As giestas à porta (espero que este pobre diabo possa entrar), o Degas, a morte de Rostropovich, Guernica e a Carta do Chefe Índio provam a qualidade do teu blogue. Mais uma vez, parabéns!

02 maio, 2007 00:07  
Blogger inominável escreveu...

Na minha aldeia, perto de Aveiro (chama-se Fermentelos), também acontecem traduções relacionadas com "as maias"... no caso, um grupo de jovens encarrega-se de entrar, pela noite, dentro da casa das pessoas, levando algumas das suas coisas para o centro da aldeia, a modo que as pessoas "lesadas" tenham que recolher os seus pertences...

Depois do que escreveste, devo pensar que se disfarçam de "diabos" ou espíritos malignos para confundir as pessoas e deslocar os seus bens???

02 maio, 2007 11:10  
Blogger Denudado escreveu...

Caro Paulo Costa, muito obrigado pelas tuas palavras. O teu "pobre diabo" é sempre bem-vindo, como sabes.

Prezada Inominável, essa tradição da tua aldeia tem piada! Talvez se possa dizer que nesta noite uns diabretes resolvem fazer umas diabruras...

03 maio, 2007 11:37  
Blogger Denudado escreveu...

Esta notícia refere-se a uma outra tradição (não tão antiga), cuja existência eu desconhecia, em Olhão. Mais uma diabrura...

03 maio, 2007 11:58  

Enviar um comentário