29 abril 2007

Dia Mundial da Dança

Comentários: 3

Blogger Phwo escreveu...

E eu aqui... a orientar um workshop com mais de 100 pessoas, inicialmente relutantes, a quem tentava explicar que o clássico, o moderno, o contemporâneo, etc., independentemente de serem géneros de dança, originaram técnicas de preparação física essenciais para a formação de um bailarino.
Quando eu expliquei a diferença entre uma ondulação, uma contracção, uma inclinação e uma trepidação (todos movimentos do tronco e pélvis contidos em danças africanas), exemplificando com exercícios específicos, grande parte deles não conseguiu a performance física esperada.
Aqui há muita vontade de dançar, mas poucos lugares para se aprender. (Estou a referir-me a uma profissionalização formal)
E os resultados?... Esses são preocupantes.
Mas não vale parar. Há-de haver uma solução.
Bj.

03 maio, 2007 16:47  
Blogger Denudado escreveu...

Minha amiga Phwo,

Cem pessoas num workshop sobre dança não eram pessoas demais? Deve ter sido um trabalho esgotante para ti, física e psiquicamente, tanto mais esgotante quanto os resultados foram preocupantes, nas tuas próprias palavras.

Não te conheço pessoalmente, nunca te vi em carne e osso (julgo eu), mas admiro o teu pioneirismo e o teu espírito combativo, porque segues em frente apesar das muitas dificuldades que te aparecem pela frente e das múltiplas incompreensões de que és alvo, frequentemente vindas de onde menos se espera. É muito fácil dizer «vai, segue em frente»; difícil é ir mesmo em frente, por vezes contra tudo e contra todos.

Um grande abraço

05 maio, 2007 00:17  
Blogger Phwo escreveu...

Denudado, meu amigo
Desculpa só agora aparecer, mas as minhas vindas à net têm sido irregulares e rápidas.
Sim, 100 pessoas é um número excessivo. Não é aconselhável nem para os professores, nem para os alunos. E eu avisei a "quem de direito", mas por aqui é assim. Quem sabe, fala, mas depois quem manda é que decide; mesmo em relação a questões técnicas inerentes a uma área específica, como é o caso.
Enfim, continuaremos a sobreviver, tentando lutar pela mudança.
Beijinho e obrigada pelas tuas palavras.

09 maio, 2007 18:42  

Enviar um comentário