10 agosto 2007

Aqui nesta praia

Aqui nesta praia onde
Não há nenhum vestígio de impureza,
Aqui onde há somente
Ondas tombando ininterruptamente,
Puro espaço e lúcida unidade,
Aqui o tempo apaixonadamente
Encontra a própria liberdade.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Comentários: 4

Blogger Maria Muadié escreveu...

Sophia e o mar...
Tem título esta poesia?
Martha

10 agosto, 2007 17:45  
Blogger Denudado escreveu...

Martha,

Tanto quanto eu sei, este poema não tem um título. Por razões estéticas, tomei agora as primeiras palavras do poema e fiz delas título do post.

O mar é um dos temas mais frequentes da poesia de Sophia. Ela mesma nasceu numa enorme casa que a sua família tinha na Praia da Granja, nos arredores do Porto. Não só nasceu, como também passou nessa casa longas temporadas durante a sua infância. No poema que a seguir transcrevo, ela evoca, precisamente, esta sua praia inicial:

Inicial

O mar azul e branco e as luzidias
Pedras - O arfado espaço
Onde o que está lavado se relava
Para o rito do espanto e do começo
Onde sou a mim mesma devolvida
Em sal espuma e concha regressada
À praia inicial da minha vida.

Sophia de Mello Breyner Andresen

11 agosto, 2007 00:47  
Blogger Sal Ober escreveu...

aí nesse mar desaguei, novamente.

saudações



http:\\coresemtonsdecinza.blogspot.com

24 novembro, 2008 14:06  
Blogger MESU MA JIKUKA escreveu...

Caro Denudado,
Dá-me muito mais prazer vir aqui, visitar-te e aqui depositar os meus comentários. Fico com a sensação de ter falado contigo.
Agradeço as visitas que me faz e o comentário deixado no último texto.
Não ficando embebecido pelos elogios que recebi e recebo vou procurar me empenhar um pouco mais.
Decido, agora, contar as vivências... Se calhar alguém goste.
FELIZ ANO NOVO

31 dezembro, 2008 07:53  

Enviar um comentário