04 março 2011

A Morte do Cisne

A bailarina russa Anna Pavlova (1881-1931), no bailado A Morte do Cisne

A Morte do Cisne é um curto bailado a solo, baseado no 13º andamento, "O Cisne", da suite O Carnaval dos Animais, que o compositor francês Camille Saint-Saëns compôs em 1886. O bailado foi criado pelo coreógrafo e bailarino russo Mikhail Fokine, a pedido da bailarina, também russa, Anna Pavlova, e foi estreado em 1905. Anna Pavlova dançou-o cerca de 4000 vezes! No vídeo que se segue, podemos vê-la dançar este bailado, tal como ficou registado em filme no ano de 1925. A música foi acrescentada posteriormente, já que o filme era mudo. Nele, Anna Pavlova sugere a agonia trágica de um cisne ferido de morte.



Muitas outras bailarinas interpretaram este bailado ao longo dos anos. Entre elas esteve outra russa, chamada Maya Plissetskaya, que o dançou praticamente até ao ano de 1990. Maya Plissetskaya executou-o de uma forma muito mais fluida e suave do que Anna Pavlova. Ao dramatismo que esta bailarina emprestava à peça, Maya Plissetskaya contrapôs o lirismo melancólico de um cisne que vai morrendo pouco a pouco. É isto o que se pode observar no vídeo que se segue, que nos mostra Maya Plissetskaya.



Recebi por email uma forte recomendação para visualizar no Youtube um determinado vídeo, que mostra A Morte do Cisne interpretada por um jovem brasileiro de 20 anos, chamado John Lennon da Silva (o padrinho dele merecia levar um tiro). No vídeo, o John Lennon brasileiro dança A Morte do Cisne como um jovem urbano que é, aplicando técnicas da street dance. O brilhante resultado é como se pode ver a seguir.


Comentários: 38

Anonymous Anónimo escreveu...

Senhor FERNANDO RIBEIRO, por favor, eu sou brasileira e achei o termo usado no seu artigo muito forte. O que na verdade o senhor quis dizer com : "(o padrinho dele merecia levar um tiro).".
Poderia, por gentileza, ser mais claro.
Um abraco.

Kënia Dorneles.

08 março, 2011 21:56  
Anonymous Anónimo escreveu...

04 Março 2011
A Morte do Cisne
A bailarina russa Anna Pavlova (1881-1931), no bailado A Morte do Cisne

A Morte do Cisne é um curto bailado a solo, baseado no 13º andamento, "O Cisne", da suite O Carnaval dos Animais, que o compositor francês Camille Saint-Saëns compôs em 1886. O bailado foi criado pelo coreógrafo e bailarino russo Mikhail Fokine, a pedido da bailarina, também russa, Anna Pavlova, e foi estreado em 1905. Anna Pavlova dançou-o cerca de 4000 vezes! No vídeo que se segue, podemos vê-la dançar este bailado, tal como ficou registado em filme no ano de 1925. A música foi acrescentada posteriormente, já que o filme era mudo. Nele, Anna Pavlova sugere a agonia trágica de um cisne ferido de morte.



Muitas outras bailarinas interpretaram este bailado ao longo dos anos. Entre elas esteve outra russa, chamada Maya Plissetskaya, que o dançou praticamente até ao ano de 1990. Maya Plissetskaya executou-o de uma forma muito mais fluida e suave do que Anna Pavlova. Ao dramatismo que esta bailarina emprestava à peça, Maya Plissetskaya contrapôs o lirismo melancólico de um cisne que vai morrendo pouco a pouco. É isto o que se pode observar no vídeo que se segue, que nos mostra Maya Plissetskaya.



Recebi por email uma forte recomendação para visualizar no Youtube um determinado vídeo, que mostra A Morte do Cisne interpretada por um jovem brasileiro de 20 anos, chamado John Lennon da Silva (o padrinho dele merecia levar um tiro). No vídeo, o John Lennon brasileiro dança A Morte do Cisne como um jovem urbano que é, aplicando técnicas da street dance. O resultado é como se pode ver a seguir.


editado por Fernando Ribeiro às 01:52
Comentários: 1

Anonymous Anónimo escreveu...

Senhor FERNANDO RIBEIRO, por favor, eu sou brasileira e achei o termo usado no seu artigo muito forte. O que na verdade o senhor quis dizer com : "(o padrinho dele merecia levar um tiro)."?
Poderia, por gentileza, ser mais claro.
Um abraco.

Kënia Dorneles.

08 março, 2011 21:58  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Prezada Kënia Dorneles,

Peço desculpa se a incomodei com o meu comentário "o padrinho dele merecia levar um tiro". É claro que eu não desejo mal a ninguém, nem quero dar um tiro em quem quer que seja. Este meu comentário referia-se ao nome que puseram ao rapaz.

Há muitas maneiras de homenagear John Lennon, sem ser através da colocação do seu nome a uma criança. Com um nome assim, essa criança deve ter sido objeto da troça de outras crianças. Mesmo depois de se tornar adulto, continuará sempre a ouvir piadas e referências mais ou menos trocistas a respeito do seu nome.

Este John Lennon da Silva deve querer ser respeitado e admirado por aquilo que ele é e por aquilo que ele faz (isso é evidente neste seu genial bailado), não por aquilo que fez e que foi um sujeito inglês de quem ele recebeu o nome. Eu imagino que o John Lennon brasileiro deve estar farto de ouvir referências constantes e mais ou menos humorísticas aos Beatles, à Yoko Ono, etc. Ele não tem culpa do nome que lhe puseram. A culpa é de quem lho pôs.

09 março, 2011 00:28  
Anonymous Anónimo escreveu...

Péssimo comentário e horrível tua explicação, LEITOR INDIGNADO

12 março, 2011 18:12  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Caro leitor anónimo, eu é que fiquei indignado. Eu é que fiquei indignado com a insensibilidade manifestada na imposição a uma pessoa, através do nome, da obrigação de transportar às costas o fantasma de John Lennon por toda a vida.

12 março, 2011 23:35  
Blogger Mandrágora Acessórios escreveu...

A escolha do nome é realmente infeliz e dá pra indignar mesmo, nunca precisou de se fazer este tipo de homenagem. Maicon Zeca, Valdisney(que por acaso vem de Walt Disney), Cláudia Raia(é isso mesmo, Cláudia Raia sem mais sobrenomes que liguem a criança á família, ás suas raízes... essa eu conheci pessoalmente!)... E infelizmente é um costume nas regióes mais pobres do Brasil. Isso quando a criança é batizada. Vocês já assistiram "Abril Despedaçado", onde um menino atende simplesmente por "menino"? É, pode ser muito pior.
E antes que me cuspam, sim, eu sou brasileira, mas não tenho esse ranço, não visto o estigma de pobrezinha !

Esse fuzuê todo deveria ser por conta da jurada loura burra, Barbie alienada que não entendeu nem uma vírgula da beleza da apresentação do brilhante John Lennon da Silva.

02 abril, 2011 22:22  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Cara "Mandrágora Acessórios",

Até apetece bater na jurada. Impressiona a vacuidade que ela tem dentro da cabeça. Mas não é por ser loura que ela é burra. Conheço muitas louras que são muito inteligentes.

06 abril, 2011 16:45  
Anonymous Anónimo escreveu...

Exatamente, o que ofusca o bailado é mais a loira burra (essa sim, infelizmente, reforça o preconceito contra as loiras) do que o nome dele.
Fernando, vc podia dar sua opinião sobre o que vc achou da apresentação?

25 abril, 2011 21:01  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

A minha opinião já foi dada mais acima, em que classifiquei o bailado de John Lennon da Silva como genial. Muito dificilmente alguém poderá representar uma "Morte do Cisne" de uma maneira mais intensa e emocionante do que a que dele. O John Lennon da Silva é um Artista com A maiúsculo.

26 abril, 2011 12:35  
Anonymous Enilde escreveu...

com certeza john Lennon é um Bailarino nota 10, adorei sua apresentação.

10 junho, 2011 11:44  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Para que alguém possa ser considerado um Artista com A maiúsculo, não basta a perfeição na execução da sua obra. Ele tem que sentir as emoções e os sentimentos que estão contidos na obra e tem que saber transmiti-los ao público de modo intenso. Deste ponto de vista, John Lennon da Silva é, na verdade, um Artista com A maiúsculo.

10 junho, 2011 17:29  
Anonymous Anónimo escreveu...

Imagino o que Nijinsky, por exemplo, diria do comentário tacanho do Sr. Fernando Ribeiro que, em lugar de compreender a proposta inovadora e criativa apresentada, deteve-se a criticar o nome do rapaz, algo que nada tem a ver aqui e nem cabe a nenhum de nós julgar. E se for o caso de estar o Sr. Fernando preocupado com as possíveis "troças" feitas ao John Lennon brasileiro, devido ao nome, então mais absurdo fica seu comentário, já que o próprio Sr. Fernando foi bem mais que trocista, foi grosseiro, talvez em nível bem mais baixo do que o seriam os coleguinhas de John. Gosto imensamente da versão clássica da "morte do cisne", mas acredito que é fundamental para a evolução humana mantermos a mente aberta a inovações. Como comentei inicialmente, o que diria Nijinsky, o genial inovador do balé de todos os tempos...e que escandalizou e continua a escandalizar a mente obtusa de todos aqueles que jamais deixarão de ser meros observadores do talento alheio? Penso que o Sr. Fernando foi extremamente infeliz em seu comentário e mais desajeitado ainda em sua explicação. Espero que o Sr. não dance, porque se o fizer, a julgar por seu pensamento restrito, teremos o desprazer de assistir a uma apresentação medíocre.

21 junho, 2011 13:18  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Este é um "comentário" que não merece resposta, porque é injusto, insultuoso e vem de alguém que não teve a coragem de assinar o que escreveu, preferindo esconder-se no anonimato. Eu, pela parte que me toca, assino e assumo aquilo que escrevo.

Se eu não reconhecesse o valor que John Lennon da Silva efetivamente tem, não teria tomado a iniciativa de escrever este artigo e de publicar o seu vídeo, ao lado dos de "monstros sagrados" da dança como Pavlova e Plissetskaya.

A única referência que eu fiz ao nome do jovem brasileiro resume-se a 7 (sete) palavras, no meio de muitas e muitas dezenas, ainda por cima escritas entre parênteses: (o padrinho dele merecia levar um tiro). Eis que aparece agora um/uma anónimo/a afirmar que eu me detive a criticar o nome do rapaz, em lugar de compreender a proposta inovadora e criativa apresentada!

Se o/a anónimo/a não tem inteligência suficiente para entender o que lê, a culpa não é minha.

21 junho, 2011 17:04  
Anonymous Alessandro escreveu...

Dá-lhe Fernando... huahuahuauha. Concordo contigo, pois falta inteligência em certas pessoas para entender o que se lê.
Quanto aos nomes, infelizmente no Brasil ainda há muitas regiões por aqui onde os pais colocam nomes insensatos em seus filhos, devido a falta de cultura e educação desta população alienada aos canais noveleiros e estupidos desta TV brasileira. Não é difícil encontrar crianças com nomes exatamente iguais a atores e jogadores de futebol, mesmo em grandes centros urbanos.

Alessandro

13 julho, 2011 18:47  
Anonymous Anónimo escreveu...

Otimo post Fernando ... Respeito sua opiniao e nao achei tao ofensiva assim a observaçao do nome do rapaz...Realmente o que a gente le eh o elogio a arte do John Lennon da Silva ...E tb pelo tanto de informaçao dada por voce nesse pequeno post ...Ja que muitaaa gente acredita que a morte do cisne venha do Lago dos cisnes...Um tanto de amigos que assitiram o Lago vem me perguntar depois , o pq de nao terem colocado a morte do cisne no espetaculo!!rsrs Muito legal seu post! Abraços ,
Ana Paula Queiroz

11 agosto, 2011 02:51  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Prezada Ana Paula Queiroz,

Muito obrigado pelo seu simpático comentário.

Talvez fosse possível incluir a Morte do Cisne no Lago dos Cisnes, se a sua música fosse do mesmo autor que compôs o Lago, Piotr Ilitch Tchaikovsky. Seria um pouco forçado, mas talvez se pudesse fazer. Mas como a música da Morte do Cisne foi composta por Camille Saint-Saëns, que tinha um estilo musical próprio e distinto do de Tchaikovsky, a inclusão daria com certeza mau resultado.

13 agosto, 2011 01:47  
Anonymous Anónimo escreveu...

O brasileiro John Lennon dançando "A Morte do Cisne", aplicando técnicas da street dance; é maravilhoso. É muito emocionante, assisti já várias apresentações de Ballet, e nenhuma me emociono tanto como deste rapaz. Tomara que ele continue neste caminho, misturando estilos e emocionando as pessoas.
Luiza Ritter

13 agosto, 2011 06:14  
Anonymous Danilo Souza Morães escreveu...

Maya Plissetskaya interpreta a morte do cisne de uma maneira tal que expressa muito sentimento. No entanto, o John é um cisne morrendo. Eu senti a agonia do cisne interpretado por ele, principalmente no momentos finais. É um rapaz de extremo talento.

Obrigado pelos vídeos

25 agosto, 2011 05:34  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Luiza Ritter e Danilo Souza Morães, obrigado pelos seus comentários.

Maya Plissetskaya interpreta a morte do cisne de acordo com os padrões mais rigorosos do ballet clássico. Cada gesto dela é calculado milimetricamente, em rigoroso acordo com a coreografia concebida por Fokine, sem lugar para o improviso e para a sua própria criatividade pessoal. Mesmo assim, Maya Plissetskaya consegue transmitir-nos um sentimento muito intenso, em simultâneo com a mais absoluta perfeição técnica. A sua interpretação é magnífica.

John Lennon da Silva, por seu lado, criou a sua própria coreografia, em vez de dançar uma coreografia de outra pessoa. E fê-lo de acordo com a sua própria sensibilidade, com a sua própria maneira de se expressar e com a sua própria técnica. O resultado é não menos magnífico.

Anna Pavlova, Maya Plissetskaya e John Lennon da Silva são três grandes bailarinos, que dançam de acordo com as técnicas e com a sensibilidade que são próprias das épocas, das culturas e das sociedades em que vivem. É impossível dizer qual deles é o melhor.

29 agosto, 2011 00:09  
Anonymous Anónimo escreveu...

Caro Fernando...aqui é o anônimo que, segundo você, não merecia resposta. Bom...não vou prolongar comentários à sua não-resposta : ) Direi apenas que ficou bem melhor você editar a frase acrescentando o que de fato deveria estar lá desde a primeira vez: "o BRILHANTE resultado é o que se pode ver a seguir". No mais, continuo a acreditar que não se deve fazer ironia com o nome dos outros, até porque o nome que recebemos não é culpa nem mérito nosso. Nossa responsabilidade é nos tornarmos seres humanos melhores a cada dia, honrando o nome que recebemos, seja ele qual for. Grande abraço para você, cá destas terras tropicais! Anônimo [ora...e se este for o meu nome?!] Anônimo da Silva ; )

08 novembro, 2011 10:23  
Anonymous Anónimo escreveu...

Outra coisa: parabéns por seu respeito à livre expressão, já que poderia simplesmente ter eliminado do seu espaço a minha crítica contundente, mas não o fez. Revidou, é verdade. Mas isso é natural. Eu faria o mesmo.
Anônimo da Silva ; )

08 novembro, 2011 10:31  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Caro "Anônimo da Silva",
Eu tive que acrescentar a palavra brilhante ao texto para acabar com polémicas estéreis e que me estavam a irritar. Repare que eu não qualifiquei as atuações de Anna Pavlova e de Maya Plissetskaya como brilhantes, magníficas ou excelentes. Achei, ingenuamente, que também não precisaria de adjetivar a atuação de John Lennon da Silva, bastando que ele aparecesse junto de duas das maiores bailarinas clássicas de sempre. Haveria alguma necessidade de acrescentar explicitamente que ele foi brilhante?

08 novembro, 2011 17:14  
Blogger Pat escreveu...

Confesso que fiquei sem palavras! É arrebatador! Tive o privilégio de ver Dame Margot Fonteyn, Natalia Markarova, Maya Plissetskaya, dançarem a Morte do Cisne (entre outras peças de ballet)ao vivo e a cores. Esta interpretação, a coreografia deixaram-me emocionada. Ao jovem John Lennon da Silva ao meus mais sinceros parabéns e tudo o que posso desejar é que a vida sempre lhe sorria! Obrigada pela partilha deste momento fabuloso.

13 novembro, 2011 18:56  
Blogger ANDREABCLARET escreveu...

Sr Fernando, também achei linda a apresentação do rapaz de 20 anos. Fiquei também um pouco indignada quando li o trecho a respeito do padrinho, sem o entender, mas quando li a explicação concordei com o senhor em gênero, número e grau. Não que o padrinho esteja errado na realidade, mesmo porque a escolha do nome geralmente é feita pelos pais, mas realmente seu comentário foi propício. É horrível receber o nome de alguém que foi muito importante e ser submetido às chacotas do povão por não ser, ou por sequer lembrar a pessoa com a qual o seu nome se relaciona. Na verdade, resolvi fazer parte nos comentários por dois bons motivos. Primeiro porque meu nome é Andrea, e, no entanto, por eu ter um irmão que é padre perdi minha identidade e sou lembrada como "a irmã do padre". É um stigma... Segundo porque achei o senhor de uma inteligência tamanha e me vi no direito de sugerir que não mais troque suas preciosas palavras com o(a) anônimo(a) que não teve a coragem de se identificar e que insiste em te alfinetar. Talvez seja a cobra da parábola que um dia ouvi... é verdade.... o senhor já ouviu a parábola da cobra e do vaga-lume? Vou contá-la em poucas palavras: a cobra perseguia o vaga-lume sem parar, ao que, cansado de fugir, ele parou e a indagou: Por que a senhora me persegue tanto se não faço parte da sua cadeia alimentar? A cobra furiosa respondeu: é porque não suporto vê-lo brilhar...

O Senhor não faz parte da cadeia alimentar do opositor que não se cansa de persegui-lo... Ele apenas não suporta vê-lo brilhar em seus comentários e veio pra levantar poeira... o desprezo a ele(a) é o melhor. Nâo perca tempo e muito menos as palavras... Grande abraço.

15 novembro, 2011 16:00  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Prezada Pat,
Como eu gostaria de ter tido o privilégio de assistir, ao vivo, a exibições de Margot Fonteyn e demais bailarinas, tão extraordinárias. Não posso deixar de sentir uma pontinha de inveja por si... Volte sempre.

Cara AndreaBClaret,
Seja bem-vinda. Fico muito desvanecido pelas suas tão amáveis palavras. Não as mereço, pode crer. Quanto ao anónimo a que se refere e a outros anónimos que neste blogue vão aparecendo, procuro não censurar os seus comentários, desde que não sejam abertamente insultuosos. Apesar de não ter gostado nada dos comentários deste anónimo "da Silva", achei por bem responder-lhe, para lhe ensinar que é possível discordar de alguém sem ser ofensivo. Procuro manter um tom cordato no meu relacionamento com os visitantes deste meu blogue, sejam eles quais forem. Já há demasiada agressividade no mundo.

21 novembro, 2011 17:26  
Blogger Mauro PJ escreveu...

Sinto orgulho de esse rapaz ser brasileiro. Nem gosto de dança mas quando em enviaram o vídeo não tive como não me emocionar! Maravilhoso! Mauro PJ

06 julho, 2012 15:37  
Anonymous Anónimo escreveu...

Não gosto de dança, mas quando se assiste ao vídeo do brasileiro John Lennon da Silva, não dá p/ ficar indiferente, é sem dúvida nenhuma uma bela apresentação de um grande artista, um grande talento, simplesmente maravilhoso. Todos nós brasileiros estamos de parabéns.

24 setembro, 2012 06:49  
Anonymous Anónimo escreveu...

gostei muinto do video

16 agosto, 2013 00:06  
Anonymous Bella escreveu...

Gente Eu nem Gosto Tanto de Ballet Assim, Mais Quando Assisti ao Vidéo,Nooossaaa! Muito Bom! E Confesso que Fiquei Com Vontade de Assisti ao Vivo. Eu nem Sabia Deste Vidéo. Só o vi Por que o Professor Passou Um Trabalho Escolar Sobre Ele e Tinhamos Que Fazer Comentários das Diferenças. Parab´ns Jhon! Que DEUS Ilumine Semre Seus Caminhos, e Não Deixe Ninguém Ofuscar Este Brilho Que é Tão Irradante Em Você
AHHH!!! E Parabéns Pelo Blog Fernando. Abraços... ;))
Ps: Bella

03 setembro, 2013 00:41  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Muito obrigado, Bella. Espero que o professor tenha gostado do seu trabalho.

05 setembro, 2013 02:14  
Blogger Bruno Sobrino escreveu...

Gostei de sua explicação e sua postura em relação ao nome do dançarino brasileiro. Concordo que existem outras formas de se homenagear uma pessoa e colocar um nome assim é de péssimo gosto. Gostaria só de entender um detalhe, "A Morte do Cisne" foi uma dança criada com base na musica "O Cisne", correto??

25 setembro, 2013 15:23  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Correto. Primeiro Saint-Saëns compôs a música e mais tarde Fokine coreografou a dança para ela.

29 setembro, 2013 02:41  
Blogger Rodrigo Dutra escreveu...

Quantos jovens talentosos como este paulistano não existem no Brasil? E por conta da desigualdade social e falta de oportunidades não mostram seu talento ao mundo? Quantos artistas, esportistas e escritores tiveram suas habilidades tolhidas por esta realidade cruel e segregadora que impera neste país? John Lennon da Silva espero que o mundo te conheça e que você possa emocionar muitos corações e almas onde apresentar tua arte. Apesar das dificuldades que todo brasileiro que não pertence à minoria abastada desta nação está sujeito, você possa brilhar trazendo esperança e motivação aos filhos deste solo cuja Pátria Amada não é mãe gentil!

03 abril, 2014 04:28  
Anonymous François Manata escreveu...

Em que pese o contraditório sobre o nome, o mundo merece ver o que este cara fez com um clássico. Deixou-o digno. Bailou, bailou, simplesmente bailou.

28 julho, 2014 16:55  
Blogger Vitor Manoel Pereira escreveu...

O senhor Fernando Ribeiro tem razão.É uma desgraça ter que levar o nome de um sujeito inglês morto violentamente.Um fantasma acompanhando um jovem brasileiro cheio de vida e sem dúvida muito melhor pessoa que o dito sujeito.Oxalá que este jovem mude em breve o seu nome.Um abraço desde Portugal para o senhor Fernando.

19 fevereiro, 2015 09:08  
Blogger Paulo Alves Macedo escreveu...

Fernando adorei seu artigo, sempre me emociono com a morte do cisne, nunca em toda minha vida tinha visto uma representação tão bela e graciosa quando a do John Lennon da Silva, magnífico.

19 julho, 2015 11:33  
Blogger IZILDA KNAUFT escreveu...

Que discussão mais chula .......o nome do rapaz...PELO AMOR!!!!!!!.Também não concordei com a colocação infeliz , desnecessária e sem menor sentido no contexto da matéria : ""o padrinho dele merecia levar um tiro...." MAS , o que me interessa é realmente a Arte , a exposição do Trabalho, o conhecimento que busco......

15 maio, 2016 01:14  
Anonymous MGVE escreveu...

Não sei se foi o dia difícil, não sei se foi a lua, só sei que, como o jurado, chorei assistindo o rapaz, como não chorei vendo todas as outras bailarina que dançaram essa música.
Artista com A maiúsculo.

02 maio, 2017 03:36  

Enviar um comentário