24 julho 2011

Uma pequena divagação pela música de África

Um rapaz de etnia dinka com o seu gado, no agora independente Sudão do Sul (Foto de autor desconhecido)

Façamos uma pequena divagação pela música popular africana, tanto urbana como de raiz tradicional, escutando as seguintes canções:

Yinga na Nabu, por Agele Hot, do Sudão do Sul (gravação encontrada em Awesome Tapes from Africa);

Sécheresse, por Hamadt Ka, da Mauritânia (gravação encontrada em sahelsounds);

Não, não senhor, pelo conjunto África Negra, de São Tomé e Príncipe (gravação encontrada em African Music Treasures);

Uma canção kikongo, por um grupo de pessoas da República Democrática do Congo (gravação encontrada em African Music Treasures);

Milhorró, pelo conjunto Os Kiezos, de Angola (gravação encontrada em MuximAngola).

Na imagem que se segue, pode ver-se o conjunto musical Os Kiezos (a palavra kiezo significa "vassoura" em quimbundo), de Luanda, que é uma referência incontornável na história da música popular urbana de Angola. Esta fotografia foi encontrada em Angola Field Group.

Comentários: 4

Blogger Obiah poder mágico da linguagem escreveu...

Amei este blog, cada post é uma emoção aplicada às veias! Parabéns ao seu criador e alimentador.

25 julho, 2011 03:02  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Prezada " Obiah poder mágico da linguagem",
Fiquei muito desvanecido com as suas palavras. É muita amabilidade da sua parte.

Eu tinha a intenção de publicar um artigo sobre o Sudão do Sul, por ocasião da independência deste novo estado. Mas como os meus conhecimentos sobre aquela parte de África eram praticamente nulos, eu teria ainda que aprender muito até que fosse capaz de escrever alguma coisa sobre ela. O dia da independência passou e eu continuava a não estar em condições de publicar o pretendido artigo. Acabei por publicar esta coletânea de música popular africana, em que o Sudão do Sul se encontra representado por uma fotografia e por uma canção.

28 julho, 2011 08:47  
Blogger Angola Debates e Ideias- G. Patissa escreveu...

Olá, caro Fernando Ribeiro, é de facto uma novidade a juntar às minhas noções históricas sobre a Ecclesia. Um abraço

29 julho, 2011 14:53  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Caro Gociante Patissa,
Muito obrigado pela sua visita e pela resposta ao comentário que deixei no seu blogue. Volte sempre que quiser.

31 julho, 2011 16:56  

Enviar um comentário