01 janeiro 2012

Exílio

Quando a pátria que temos não a temos
Perdida por silêncio e por renúncia
Até a voz do mar se torna exílio
E a luz que nos rodeia é como grades

Sophia de Mello Breyner Andresen

Comentários: 2

Blogger Rogério Pereira escreveu...

"Até a voz do mar se torna exílio"

Olho-o todos os dias da minha janela, e sinto o que Sophia escreveu...

03 janeiro, 2012 00:11  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

À noite, quando o mar está agitado, ouço aqui em casa a sua voz, sobrepondo-se ao ruído difuso da cidade, e também sinto o que Sophia escreveu.

04 janeiro, 2012 17:58  

Enviar um comentário