28 junho 2012

Pensamentos de Rousseau

O filósofo Jean-Jacques Rousseau nasceu há exatamente 300 anos

«É a fraqueza do homem que o torna sociável; são as nossas mi­sérias comuns que levam os nossos corações a interessar-se pela humanidade: não lhe deveríamos nada, se não fôssemos homens. Todos os afetos são indícios de insuficiência: se cada um de nós não tivesse necessidade dos outros, nunca pensaria em unir-se a eles. Assim, da nossa própria enfermidade, nasce a nossa frágil felicidade. Um ser verdadeiramente feliz é um ser solitário; só Deus goza de uma felicidade absoluta; mas qual de nós faz uma ideia do que isso seja? Se algum ser imperfeito se pudesse bastar a si mesmo, de que desfrutaria ele, na nossa opinião? Estaria só, seria miserável. Não posso acreditar que aquele que não precisa de nada possa amar alguma coisa; não acredito que aquele que nada ama se possa sentir feliz.»

«As cartas de amor começam sem saber o que se vai dizer, e terminam sem saber o que se disse.»

«O verdadeiro fundador da sociedade civil foi o primeiro que, tendo cercado um terreno, se lembrou de dizer "isto é meu" e encontrou pessoas suficientemente simples para acreditá-lo. Quantos crimes, guerras, assassínios, misérias e horrores não pouparia ao género humano aquele que, arrancando as estacas ou enchendo o fosso, tivesse gritado aos seus semelhantes: "Defendei-vos de ouvir esse impostor; estareis perdidos se esquecerdes que os frutos são de todos e que a terra não pertence a ninguém".»

«A fingida caridade do rico não passa, da sua parte, de mais um luxo; ele alimenta os pobres como cães e cavalos.»

«Nunca se conseguirá ser sábio se primeiro não se foi traquinas.»

«De todos os animais, o homem é aquele a quem mais custa viver em rebanho.»

«A inocência não se envergonha de nada.»

Jean-Jacques Rousseau (1712-1778)

Comentários: 2

Blogger Rogério Pereira escreveu...

Em muito do escrito há interesse, mas talvez o que mostra a actualidade do citado é este bocado:

«O verdadeiro fundador da sociedade civil foi o primeiro que, tendo cercado um terreno, se lembrou de dizer "isto é meu" e encontrou pessoas suficientemente simples para acreditá-lo."

28 junho, 2012 00:49  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

A minha intenção original era publicar aqui três ou quatro passagens do Contrato Social, de que possuo um exemplar. No entanto, as passagens que selecionei pareceram-me adquirir um significado diferente daquele que Rousseau lhes tinha dado, quando lidas fora do contexto da obra.

Resolvi então seguir o caminho mais fácil: procurar na Internet. Não encontrei o que queria. O que encontrei foi uma grande quantidade de pequenas citações, quase todas superficiais. Selecionei as que aqui estão, procurando alguma diversidade, tanto de temas, como de níveis de profundidade do pensamento.

Esta não foi a homenagem que eu queria prestar a um dos mais importantes filósofos europeus; foi só a homenagem que consegui prestar, dentro das minhas muitas limitações.

30 junho, 2012 16:08  

Enviar um comentário