20 outubro 2012

Faleceu Manuel António Pina


COISAS QUE NÃO HÁ QUE HÁ

Uma coisa que me põe triste
é que não exista o que não existe.
(Se é que não existe, e isto é que existe!)
Há tantas coisas bonitas que não há:
coisas que não há, gente que não há,
bichos que já houve e já não há,
livros por ler, coisas por ver,
feitos desfeitos, outros feitos por fazer,
pessoas tão boas ainda por nascer
e outras que morreram há tanto tempo!
Tantas lembranças de que não me lembro,
sítios que não sei, invenções que não invento,
gente de vidro e de vento, países por achar,
paisagens, plantas, jardins de ar,
tudo o que eu nem posso imaginar
porque se o imaginasse já existia
embora num sítio onde só eu ia...

Manuel António Pina (1943-2012)

Comentários: 4

Blogger Rogério Pereira escreveu...

"A pobreza mete-nos medo. E, no entanto, alimentamo-nos da pobreza, é o seu sangue que move os nossos carros topo de gama e as nossas fábricas e é à sua sombra que florescem os nossos paraísos de consumo."

Manuel António Pina

20 outubro, 2012 15:49  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Caro Rogério,

Lembro-me de ter lido a citação que faz numa das crónicas diárias que Manuel António Pina escrevia na última página do Jornal de Notícias.

As suas crónicas, sempre acutilantes e sempre temperadas com uma desarmante ironia, fazem-me falta. A sua espantosa lucidez faz-me falta.

Contentes com a sua morte devem estar os escribas e papagaios "fazedores de opinião", porque Manuel António Pina já não está cá a ajudar-nos a ver claro através das nuvens de fumo que eles espalham ao serviço de governos, partidos e outros interesses inconfessáveis.

Que descanse em paz, porque merece.

22 outubro, 2012 01:29  
Blogger umBhalane escreveu...

Caro Fernando Ribeiro

Disse tudo. Está tudo dito.

22 outubro, 2012 09:09  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Prezado umBhalane,

Seja bem-vindo de volta a esta "casa". Sinta-se à vontade, opine e volte sempre.

23 outubro, 2012 15:59  

Enviar um comentário