16 janeiro 2015

Lamento de uma mãe para um filho soldado nas colónias

Meu filho posto
soldado
levado para lá do mar

de negro ando vestida
chorando-te até chegares

Dois braços — sei — tu levavas
com quantos voltas não sei…

com duas pernas andavas
e com os olhos enxergavas
aqueles montes além

Meu filho neste baraço
de ódio que nunca vem…
uma farda te vestiram e uma arma te entregaram
a mando não sei de quem…

Puz cinza nos meus cabelos
e com um lenço os tapei

vou chorar-te dia e noite
nessa guerra de
                        ninguém

Dois braços — sei — tu levavas
com quantos voltas não sei…

Maria Teresa Horta, in Poesia Reunida, págs. 487-488, Edições Dom Quixote, Lisboa


Consequências do acionamento de uma mina terrestre por uma viatura militar portuguesa, Leste de Angola (Foto: João Petrucci)

Comentários: 0

Enviar um comentário