04 fevereiro 2015

O que temos a aprender

Índias brasileiras do povo Kamayurá (Foto: Takuman Kamayurá)

Se achamos que nosso objetivo aqui, na nossa rápida passagem pela Terra, é acumular riquezas, então não temos nada a aprender com os índios. Mas se acreditamos que o ideal é o equilíbrio do homem dentro de sua família e dentro de sua comunidade, então os índios têm lições extraordinárias para nos dar.
Cláudio Villas Bôas (1916-1998), sertanista brasileiro


Índios brasileiros (Foto: Claudio F Dutra)

Comentários: 3

Blogger Chama a Mamãe! escreveu...

Já que estamos falando a mesma língua, acesse essa matéria que registrei:
http://encontrogeracoesbnm.blogspot.com.br/2015/01/yawanawa-forca-da-floresta.html
Gostaria imenso que vocês tivessem oportunidade de conviver com essas culturas.
Aliás, na recente descoberta dos Zo´e, me entristece saber que o homem branco os descobriu: isso é agouro de ameaças, infelizmente.

04 fevereiro, 2015 16:47  
Blogger NAMIBIANO FERREIRA escreveu...

Fernando, nesta era do liberalismo ganancioso e capitalista a sua postagem é a pedra no charco.

Kandandu

04 fevereiro, 2015 16:56  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Cara "Chama a Mamãe",
Obrigado pela sua intervenção. Eu já falei dos Yawanawá aqui no blog, a propósito de um vídeo sobre uma festa tradicional desse povo. O meu post é este: http://amateriadotempo.blogspot.pt/2010/01/uma-celebracao-dos-yawanawa.html.

Prezado Namibiano,
Fazer da mesquinha acumulação de riquezas um objetivo de vida é de uma pobreza moral arrepiante.

06 fevereiro, 2015 23:40  

Enviar um comentário