15 outubro 2015

Um rap de Luaty Beirão, preso político angolano em greve de fome



Aconselho uma visita ao blog de Luaty Beirão, chamado Música, alimento pr'alma. Há lá muito que ouvir, e com qualidade. Não tem só rap.

Comentários: 2

Blogger Jorge Portojo escreveu...

Caro amigo,
Na impossibilidade de lhe responder no meu blogue ao seu comentário, repito o que escrevi e o amigo sublinhou: Presumo que Porto e Gaia não foram muito fortes em louças decorativas e de mesa.
Porque a Candal fabricou, segundo o blogue, peças decorativas, isso não quer dizer que representasse uma força na Cerâmica decorativa. Penso eu.
Receba um abraço de amizade do
Jorge Portojo

18 outubro, 2015 04:22  
Blogger Fernando Ribeiro escreveu...

Caro Jorge Portojo,

A Electro-Cerâmica não se limitou a fazer peças decorativas só porque sim. A qualidade artística da sua louça decorativa é de tal ordem, que a empresa teria que ter propositadamente pessoal especializado no seu fabrico. Não era louça unicamente feita por operários da fábrica, que se entretinham a fazê-la nas horas vagas. De resto, todo o serviço de jantar de porcelana da minha mãe, por exemplo, era da Electro-Cerâmica.

O que poderá estar na origem da aparente ausência de força da Electro-Cerâmica no mercado da cerâmica decorativa, e não apenas no da cerâmica industrial, será o facto de a empresa ter pertencido, durante muitos anos, à Vista Alegre. Para o grande público, a louça fabricada pela Electro-Cerâmica seria entendida como sendo também da Vista Alegre, até porque os canais de distribuição e de vendas eram os mesmos. Só vendo a marca da fábrica no fundo dos pratos e das chávenas é que se poderia saber se eram da Vista Alegre ou da Electro-Cerâmica.

Um abraço e obrigado pela visita.

18 outubro, 2015 12:07  

Enviar um comentário